19 de fevereiro de 2010

G'anda galo...




Esta semana tirei férias.
Estava a planear finalmente ir conhecer a Retrosaria da Rosa Pomar, em Lisboa e tinha "agendado" para 4ª feira. Fui ao blogue e li que a loja estava fechada para mini-férias até 4ª feira, por isso reagendei para 5ª.  Lá fui, toda contente com a minha mãe, de comboio, metro, penantes... para chegar lá, subir 2 andares de escadas a pique e ler um papel na porta a dizer "Estamos fechados dias 15, 17 e 18 de Fevereiro, reabrimos no dia 19". Mas que galo! Eu li no blogue que era até 4ª, tenho a certeza... Um frio horrível, chuva a intervalos, um imbróglio razoável para tentar perceber como funciona o cartão Lisboa Viva (não tem lógica nenhuma...) e nós na Baixa de propósito para darmos com o nariz na porta!

Enfim, aproveitámos para dar umas voltinhas pelas retrosarias e lojas de tecidos da Baixa, mas muito a correr. Realmente, eu acho que este país parou no tempo... fomos a uma conhecidíssima retrosaria, a Botilã, para ver se tinham uma fitinha para as coisas da minha mãe e, já agora, para cuscar um bocadinho e ver os materiais que lá tinham. Pois bem, chegamos, temos um balcão e temos de pedir às senhoras que atendem o que queremos. "Ah, quero um botão assim e assado, nesta cor..." "Ah, não temos! Só temos se for cozido". "Então e fitinhas, tem xpto?" "Não, só temos se for otpx."

Resumido, ou uma pessoa sabe exactamente o que quer ou adivinha, porque senão não vale a pena ir lá tentar inspirar-se porque não pode ver o que há, mexer nas coisas, procurar... Sim, têm medo de ser roubados, mas com este sistema deixam de vender muita coisa, de certeza. Uma pessoa vai a Londres (que é o que eu conheço) e tem armazéns com prateleiras cheias de coisas e coisinhas para costura, tricot, crochet, crafts em geral. E pode mexer, escolher, pegar, tocar... vai metendo no cesto e no fim vai pagar, nada mais simples. Roubos? Sim, acredito que tenham alguns. Mas compensa de certeza.

Em Portugal conheço uma loja do género, que tem tecidos e retrosaria para a pessoa poder escolher à vontade. Funciona tipo supermercado, vamos escolhendo, metendo no cesto e se quisermos tecidos pedimos às funcionárias para cortarem. É grande, tem uma boa variedade de materiais e tecidos, nalgumas coisas os preços são bons, noutras nem por isso. É o Park dos Tecidos, em Cascais e Alcabideche. Eu sou fã! Agora, a Baixa... um fiasco, quanto a mim!


0 comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...