2 de dezembro de 2012

O Mercadito

Os últimos dias (semanas...) têm sido de loucura. Entre encomendas a entrar e os preparativos para o dia de ontem, tenho passado os dias (e serões) num rodopio constante. E o dia de ontem chegou e foi uma grande surpresa. A Fernanda Velez Ferreira, autora do Blog da Carlota, organizou um mercado/evento solidário de Natal no centro de Lisboa e a enchente de pessoas foi tal que, às primeiras horas, mal se conseguia andar lá dentro. A ideia era reunir num único espaço todas as marcas e empresas preferidas da Carlota e convidar os seus fãs para as conhecerem. Em simultâneo, as crianças que viessem eram convidadas a trazer brinquedos usados que reverteram para o projecto TASSE para serem distribuídos por crianças desfavorecidas.

sling da Carlota é da Maria Café, e a Fernanda teve a simpatia de me convidar para estar presente no mercadito. Tive a oportunidade de testemunhar a chegada de centenas de pessoas, grandes e pequenas, que vieram preparar o Natal e aproveitaram para contribuir para esta iniciativa, trazendo brinquedos. À entrada dezenas de carrinhos de bebé iam ficando estacionados, enquanto os pais subiam com crinças pela mão e ao colo, para poderem ver as criações das marcas do Blog.



A árvore de Natal, à entrada, ia recebendo aos pés os brinquedos trazidos pelas crianças. No fim do dia estava repleta de brinquedos, que encheram 3 carros.

Na banca da Maria Café passaram centenas de pessoas. Entre fãs acérrimas, seguidoras e pessoas que mal conheciam a marca, os elogios foram muitos e quase toda a gente levou alguma coisa: uma fitinha para a chucha, um babete, um conjunto babete+fitinha ou, até, um sling.




No fim, sobrou pouca coisa para contar a história... nas últimas horas havia pouquíssimas fitas de chucha para rapaz, os babetes também tinham pouca escolha e alguns tamanhos de slings já tinham poucos exemplares. Bom sinal!




24 de novembro de 2012

Fiquei para lá de doente...

Ontem fui com uma pessoa da família às urgências de uma clínica privada. Nada de grave, mas o suficiente para requerer uma motorista particular, por isso lá fui eu. Como não tinha tomado o pequeno almoço, resolvi ir à cafetaria da clínica e pedi o meu menu habitual: um pão com manteiga e um galão. Mais simples que isto só um copo de leite branco, certo? Não pude deixar de reparar que o leite que usam é da marca "É", o leite mais barato do Continente, que nunca compro cá para casa (nada contra marcas brancas, mas há limites!).

Imagem retirada da Internet.

Pedi para pagar logo e comecei à cata de moedas na mala, para tentar juntar cerca de 2 euros: o preço deste menu anda sempre à volta dos 1,85€ a 2€, não há que enganar. Quando perguntei quanto era até pensei que tinha ouvido mal: 2,85€. Perguntei, atónita: "2!?!?!?!?! Um galão e um pão com manteiga?!?!?!" Tipo, não se enganou aí nos números? A senhora respondeu: "Sim, são 2,85€, minha senhora, não olhe para mim assim que não sou eu que faço os preços... eu só estou aqui." E eu respondi: "Não é nada consigo, mas pregou-me um susto! Se um pão com manteiga e um galão são 2,85€, imagino se eu tivesse pedido alguma coisa dentro do pão!" Uma senhora que estava a seguir a mim lá me defendeu, que realmente é um exagero, quase 3 euros por algo tão simples, está tudo maluco...

Imaginem se o leite fosse da marca Continente... ia para os 4 euros, não?

Estive para ir pedir uma consulta de urgência para mim também...


20 de novembro de 2012

Sobre as más noites...

Temos tido más noites cá em casa... o Miguel de repente ganhou alergia à cama, ele que aos 7/8 meses dormia a noite toda desde o jantar até às 8h da manhã! Agora assim que nos aproximamos da cama para o deitar desata aos guinchos, chora que nem um desalmado e não há forma de o acalmar para adormecer. Não adormece ao colo, nem deitado ao nosso lado... De modos que adquiriu (culpa nossa, mas fazer o quê?) o hábito de adormecer no ovinho. E se antes adormecia no ovinho e a seguir o deitávamos para dormir umas boas horas, agora passados 10 minutos de estar na cama dele acorda, chora e grita até o tirarmos de lá e o voltarmos a pôr no ovinho. E onde ele dorme "bem" é lá, meio sentado - meio deitado, aconchegado na sua fraldinha de pano. A mudança de quarto não resultou, talvez até tenha piorado.

Não é sistema, eu sei. Ele devia dormir deitado, esticado, com liberdade de movimentos, e não preso numa cadeirinha onde só fica numa posição. Um de nós acaba por passar uma parte da noite na sala para estar com ele quando está acordado. Depois acabamos por adormecer no sofá e também não dormimos bem. Já tentámos o co-sleeping, mas ele berrou tanto que desistimos num instante. Nunca fui fã, mas se resolver o problema e o ajudar a dormir a noite toda (e a nós também), porque não? Os outros nunca gostaram e mexiam-se sem parar sempre que por alguma razão (doença, por exemplo) vinham dormir na nossa cama. Se este gostasse, por mim tudo bem! Mas não, não gostou...

(imagem tirada da Internet)

E é isto, ele não dorme a noite seguida, nós também andamos a dormir às prestações, queremos re-habituá-lo a dormir na cama mas sempre que tentamos é uma crise. Já cantei, já fiz festinhas, já ia adormecendo sentada ao lado da cama dele (só não adormeci por causa dos berros dele), mas quando consigo que ele adormeça e me levanto para sair do quarto o sensor dele activa-se e recomeça o pranto. E ele volta para o ovinho.

Os outros com 1 ano mesmo que adormecessem no ovinho iam para a cama e dormiam a noite toda! Preciso de estratégias! O que é que eu faço, alguém já passou por isto?


16 de novembro de 2012

As "saídas" dos meus filhos são muito mais giras que as dos outros...

... pelo menos para mim, claro!

Diz o Zé no outro dia, quando acabo de parar o carro na garagem, vindos da escola: "Sabes mãe, eu agora gosto de meninas fofas!" Pensei em várias definições para "meninas fofas", temi pela pior mas tive esperança na melhor. Afinal de contas ele só tem 4 anos...

A medo perguntei: "O que são meninas fofas, Zé?" E ele responde: "Então... são fofinhas, têm partes fofas: pernas fofas, braços fofos... como a C." A C. é então uma pessoa assim p'ró fofinha (não em exagero) da escola dele. Fiquei descansada. É das gordinhas que ele gosta mais! Também me disse: "Tu também és um bocadinho fofinha, mãe...", mas não quero falar sobre isso.

13 de novembro de 2012

Uma dupla tão bem disposta que parecem desenhos animados

By A Marca Branca da Publicidade.

O João Baião de Sling Maria Café!!!

Um episódio giro de ontem: antes de começar o programa e já depois de eu ser penteada e maquilhada, fui com os dois mais velhos ao bar para os entreter e para comer qualquer coisa. Entramos no elevador e quem é que lá está, de óculos escuros: Herman José. Eles ficam os dois lado-a-lado à frente dele, vestidos de igual muito sérios e eu só penso "Nem imaginam quem é que está à frente deles..." E o Herman, como quase toda a gente naquele edifício, resolve meter-se com eles e dizer: "Boa tarde, estão bons? Então vocês são o quê, pai e filho, não?" O João fica com um ar espantadíssimo a olhar para ele e diz que não. E o Herman responde: "Ah, então são só irmãos, é?" Enfim... eu lá lhes expliquei quem era aquele senhor, um grande humorista português que faz rir portugal desde que a mãe se lembra. Ainda levei um piropo "Foi a menina que os fabricou?", ao que respondi: "Fui sim, mas com ajuda." E ele: "Pois claro!"

E lá fomos ao bar, enquanto ele seguiu no elevador.

Entretanto, o site já está a bombar, por isso podem visitá-lo e escarafunchá-lo à vontade. Vejam lá se o João Baião não ficou lindo de sling:



12 de novembro de 2012

Vim de lá com o coração cheio...

Foi maravilhoso, a Tânia e o João são um espectáculo de simpatia e boa disposição, eu e os meus filhos fomos tratados como reis... em suma, a experiência não podia ter sido melhor!



O link para o programa, que já está online aqui.

O único "senão": devido ao anormal número de acesos simultâneos ao site (que desde já agradeço), o meu serviço de alojamento resolveu pôr o site indisponível por uma questão de segurança (interpretaram como uma ataque de hackers). Por isso peço-vos um bocadinho de paciência, amanhã já deve estar tudo normalizado e prontinho para as vossas encomendas.

Obrigada a todos os que acompanharam o programa que fizeram like enviaram mensagens de apoio. Continuem a acompanhar o facebook e visitem o site mas não todos ao mesmo tempo, please - vou ter de colocar um sistema de senhas...


10 de novembro de 2012

Um presente que (praticamente) qualquer um pode dar

E há tantos a precisar... adultos, crianças, bebés, a precisar de sangue ou, mais difícil de conseguir, um transplante de medula óssea compatível.

Comecei a dar sangue quando tinha vinte e poucos, quando uma amiga adoeceu com leucemia e precisou de plaquetas enquanto não encontrava a cura (neste caso, como tem vários irmãos, encontrou num deles um doador compatível). Continuei a dar sangue uma a duas vezes por ano e mais tarde inscrevi-me no Banco Nacional de Dadores de Medula Óssea.

Infelizmente a vida tem alguns revezes menos bons, e um episódio triste da minha levou-me a possibilidade de continuar a ser doadora de sangue e potencial doadora de medula. Levei uma transfusão de plaquetas e acreditem, no meio do caos enquanto preparavam a minha transfusão, a minha preocupação era: não vou poder dar mais sangue. Ainda escrevi para o Instituto Português do Sangue a perguntar se podia... a resposta foi negativa: não aceitam dádivas de sangue ou medula de pessoas que tenham recebido uma transfusão de sangue ou derivados depois de 1980. Acho estranho, antes de 1980 o sangue usado em transfusões era garantidamente bom e agora não é? Consta-me exactamente o contrário, mas enfim. Continuo inscrita e se um dia me ligarem a dizer que sou compatível com alguém que precise, quero ver se aceitam a minha dádiva ou não. Não aceitam, já sei... São as regras.

De modos que me resta apelar: Vão dar sangue! Inscrevam-se no Banco Nacional de Doadores de Medula. Já pensaram que podem SALVAR UMA VIDA??? Neste momento há várias pessoas a precisar de um transplante de medula, entre as quais um bebé com menos de um ano, e a única coisa que é preciso fazer para se inscrever é fazer uma pequena recolha de sangue (como se fosse para análises). Não custa nada!!! E para algumas pessoas não pode haver melhor presente!

Links úteis:
http://ipsangue.org/
http://www.chsul.pt/
http://www.histocentro.pt/
http://www.chnorte.min-saude.pt/cedace.php



9 de novembro de 2012

Maria Café no Coração!

Até estou nervosa dos nervos, como diz uma grande amiga minha...

Segunda feira lá vou eu montar o estaminé no programa, produzir algumas peças ali mesmo em directo e falar com a Tânia Ribas de Oliveira e o João Baião sobre a Maria Café.



O tema é o mundo dos bebés e vão estar lá outros representantes de marcas e serviços para crianças, para além de um pediatra famoso, o Dr. Mário Cordeiro. Acho que este fim de semana não durmo, e não é por causa das más noites do Miguel, é derivado aos nervos. Vou confiar na equipe de maquilhagem para me deixar com boa cara depois de um fim de semana em claro.

O que é feito à mão é bom!

No seguimento da crise (económica e de valores) e deste post:


Não me refiro apenas a fazer compras, mas também a fazer coisas: compotas, fotos de família, desenhos dos miúdos... com mais ou menos trabalho, o que conta é a intenção e o significado. E conta muito mais do que passar horas em filas de lojas a gastar o que não se tem! Se não tiverem jeito nem inspiração, passem na Maria Café que encontram lá soluções para todos os bolsos...

Editado: Já me disseram antes que "a imitação é a mais sincera das lisonjas" (curiosamente foi alguém que me copiou). 

Constou-me que o postal de  apelo de Natal (idêntico a este mas com fundo branco), feito pelo meu marido e publicado por mim na página do Facebook no dia 9 de Novembro de manhã, foi copiado por uma página de uma designer no mesmo dia à tarde. Bem, não foi copiado tim-tim por tim-tim... mas tinha uma árvore de Natal "desenhada" por letras verdes que vão aumentando de tamanho, que escrevem uma frase que começa com "Este ano ofereça" e acaba com "original", em fundo branco e apelando não à oferta de artigos feitos à mão mas à oferta de artigos feitos ou comercializados pela própria. Eu até publicava aqui a dita "cópia", mas acho de mau tom e não me apetece fazer publicidade a quem não merece (até porque o nome dela constava no postal). Concordo que é quase um elogio ver um design publicado pela Maria Café ser copiado por uma "designer". E é bastante óbvio para qualquer pessoa mais atenta às redes sociais que este apelo à compra de artesanato não foi inventado por mim. Mas bolas, não vamos apregoar a nossa própria criatividade copiando a criatividade dos outros... Muito menos quando não somos, vá, um negócio de vão de escada e até já temos uma boa quantidade fãs. Há   que demonstrar algum profissionalismo... Digo eu, que não percebo nada de design. Enfim, mais uma vez sinto-me lisonjeada... um dia habituo-me!

4 de novembro de 2012

Já apetece...

Há quanto tempo eu não fazia uma fornada de scones?


Ficaram deliciosos...


... e entre manteiga e doce desapareceram num instante!

E a festa continua!

Ontem foi a vez do mais novo fazer um ano.

Foto da esquerda by me, foto da direita by Bubble.

É impressionante o que eles mudam em 12 meses... com o aniversário ganhou (entre outras coisas) um quarto novo, onde pode estar à vontade com os brinquedos próprios para a idade dele (leia-se "maiores do que moedas de 50 cêntimos") e longe das minúsculas boquilhas, parafusos e correntes giratórias dos Beyblades dos irmãos. Coincidência ou não, as noites até têm corrido melhor. Não sei se sou eu que não o oiço tão bem neste quarto ou se é ele que dorme melhor, mas seja como for não está mal!

E pronto, aos poucos o bebé da casa vai deixando de o ser.


31 de outubro de 2012

Um Natal mais tradicional

"Neste Natal, compremos os presentes a pequenas empresas e artesãos. (...) Façamos chegar o dinheiro às pessoas comuns e não às grandes multinacionais. Assim haverá mais gente a ter um Natal melhor."

É uma mensagem que circula no Facebook nos últimos dias. Não podia concordar mais com ela.

Em 2010 consegui produzir a maior parte dos presentes que ofereci no Natal, para além de ter feito os saquinhos de embrulho para tudo o que ofereci. Em 2011, por causa das reduções que já se faziam sentir, reduzimos muito a lista de pessoas a quem oferecemos presentes de Natal, e praticamente só a família directa e as crianças, para além de alguns amigos mais chegados, entraram nessa lista. Ainda assim, fizemos um miminho/brincadeira para quase toda a gente: um kit "A Vida é Fixe" que fotografei na altura mas nunca cheguei a partilhar convosco. Eu fiz as compotas de abóbora e frutos silvestres e escrevi a minha receita de scones, o J maquetizou as peças do kit e todos juntos fizemos a montagem dos kits para oferecer: uma compota, um saquinho de chá, uma receita de scones e dois guardanapos, tudo dentro de um saquinho decorado. Uma "Experiência Lanchinho" que oferecemos a uma data de gente.


Esta brincadeira fez sucesso!

Se no Natal passado a crise já se fazia sentir, este ano é uma realidade que está presente em cada passo que damos. Não sei como será o Natal, mas sei que será vivido neste espírito mais humano e menos consumista: vou privilegiar os presentes caseiros, feitos por mim ou comprados a pequenas empresas ou artesãos, e evitar a todo o custo as idas ao shopping só para gastar dinheiro em presentes desnecessários e com pouco significado. Tem sido assim nos últimos anos e continuará a ser, porque faz muito mais sentido. E espero conseguir incutir nos meus filhos este novo "espírito natalício", porque acredito que serão muito mais felizes com estes Natais...

29 de outubro de 2012

Aniversário

 Isto de um filho fazer 7 anos tem muito que se lhe diga. Então quando se resolve fazer-lhe uma "festinha" de anos com os colegas da escola e amigos, a coisa fica séria mesmo! A cozinha não é o meu habitat natural, especialmente se for para me dedicar à pastelaria (baking, como dizem os ingleses). Nessa área só se escapam os meus scones... de resto, não há bolinhos que me saiam bem. Mas lá me aventurei a preparar o lanche e fiz: queques de limão, queques de chocolate, um bolo de manteiga que parti aos quadradinhos, rissois e croquetes, gelatinas, croissants de Nutella, sandes.





Os croissants de Nutella não fotografei, mas tirei a ideia do Facebook e correu bem:


O que ficou melhor? As gelatinas, os rissois e croquetes e os croissants... ou seja, aquilo que teve menos "mão" minha. Wonder why...

A festa teve bastante audiência, mais de 40 crianças, 70% das quais eram "gandins" de 7 anos, daqueles que não páram, ignoram instruções como "vão para a rua brincar", "não saltem os muros", "não gozem com essa menina", "cuidado com a bola que estão aqui bebés", etc. Além das crianças, muitos adultos amigos e familiares. A comida foi-se quase toda, às tantas tive medo que acabasse e ficassem com fome.

O bolo foi um sucesso... giríssimo, encomendado a uma grande amiga/prima que se está a lançar agora na arte da pastelaria. A diferença é que ela tem mesmo jeito. O João queria um bolo que fosse um jogo de futebol entre o Benfica e o Real de Madrid. A Sara fez isto:


Ficou MARAVILHOSO, os bonecos muito fieis ao original e muito perfeitos. O que tem a bola é o Cristiano Ronaldo, com a sua poupa. Aqui mais perto, o loiro, é o Fábio Coentrão. Na baliza do Real Madrid vê-se o Casillas com as suas patilhas. Lá ao fundo, a careca do Luisão. Espectacular mesmo! Se quiserem o contacto da artista é só pedir! Recomendo, o bolo estava delicioso...


O João estava feliz como raramente o vemos... deu gosto ver a carinha dele, com um sorriso que mal lhe cabia nas bochechas, os olhos brilhantes, sempre a correr de um lado para o outro. Valeu a pena passar um dia na cozinha e outro dia a ouvir crianças aos berros.



28 de outubro de 2012

Outros blogs: Piratinha Piriri

Domingo é dia de ronha... de pôr a leitura em dia, descansar no sofá a ver séries, se estiver bom tempo ir dar uma voltinha com os miúdos. Este domingo será dia de festa(s), já que os aniversários de Outubro são mais que muitos na família e acabamos por juntar tudo no último fim de semana do mês. Ainda assim, queria deixar-vos com mais um blog que visito com frequência e cuja história gostava de partilhar convosco. E, em fim de semana de festa, vem bem a propósito...

O blog da Cláudia, o Piratinha Piriri, começou quando ela só tinha um filho, o D. E começou quando a Cláudia escreveu um livro infantil, a história de um menino que queria ser como os piratas de verdade. A Cláudia escrevia no blog sobre a vida em família, a sua fonte de inspiração para o livro, e sobre os seus "crafts", com que ia ocupando as poucas horas que tinha vagas e sobre as receitas que gostava de experimentar. Na altura comprei o livro e umas t-shirts para os meus (então) dois piratas e foi assim que tive a ocasião de conhecer a Cláudia e de começar a seguir o blog dela. Nessa altura a Maria Café já era uma realidade e, ambas grávidas, participámos numa edição da feirinha do evento Barrigas de Amor, eu com os slings e ela com o livro e t-shirts do piratinha. Foi uma experiência divertidíssima e enriquecedora que um dia havemos de repetir.

Entretanto, a Cláudia teve outro rapaz (e eu mais tarde também tive mais um, hehehe) e continuou a dedicar-se a fazer algumas peças em costura, como quilts, cortinados e outras peças de decoração da casa. E começou a dedicar-se também à decoração e realização de festas de aniversário (e não só), inicialmente às da família e agora, com a Homemade Memories Sweet & Chic, também para as de qualquer um de nós. Acompanhei esta novidade ao longe - não temos falado muito porque tanto eu como ela andamos de mãos cheias com trabalho, filhos, etc. Mas acompanhei com muito interesse, um interesse que tem vindo a crescer à medida que vejo as fotos que vai publicando...




Não acham delicioso? Eu tenho achado... tudo feito com um requinte e um cuidado que é cada vez mais raro ver. De facto, são memórias que ficam, na mente, no coração e no paladar! Visitem o blog, façam like no facebook e vão acompanhando as novidades desta mãe-escritora-crafter-doceira-decoradora de mão cheia! Para ti, Cláudia, um grande beijinho e desejos de muito sucesso! Até breve...



27 de outubro de 2012

Há 7 anos...

... deixei de ser apenas a Inês e a minha vida passou a fazer muito mais sentido!



25 de outubro de 2012

Bubble Baby Session

Lembram-se de vos contar no final de Junho que ganhei um passatempo do Cocó na Fralda? É verdade, fiz uns versinhos sobre os meus filhos e ganhei uma sessão fotográfica da Bubble. Deixei passar o Verão, as férias, o início das aulas e finalmente contactei a Mariana Cancela de Abreu para "reclamar" o meu prémio. Decidimos fazer a sessão de manhã na Praia do Moinho.



Depois de reagendarmos a sessão por causa da chuva, calhou que no dia em que a fizemos o Miguel tinha dormido muito mal (e eu também, claro) e quando chegámos à Praia do Moinho ia a dormir no carro. Tive de o acordar, por isso imaginam o sono com que esteve a sessão toda!!!! Via-se nos olhinhos dele, que mal conseguia abrir por causa do sol misturado com o soninho. Mas mesmo assim portou-se lindamente, a Mariana tirou montes de fotos, sempre de máquina apontada à espera de captar as melhores expressões e movimentos do miúdo. O resultado foi excepcional e deixo-vos um cheirinho daquilo que tem sido o deleite dos meus olhos desde hoje à tarde.









Entretanto, façam like aqui e fiquem a par das novidades da Bubble - os vouchers são uma ideia excelente para o Natal!

Slingar no Inverno

Não há dúvidas de que o sling é um grande aliado nos passeios e idas para a praia quando o sol brilha e aquece. Mas quando começa o frio, a chuva, o vento, podemos pensar que se acabaram as saídas com o sling e que mais vale guardá-lo à espera que volte a primavera... só que não é bem assim.

Para usar o sling com chuva ou frio, o truque é colocar primeiro o sling, depois o bebé e por cima o casaco. O ideal é usar um casaco que esteja folgado. Se for assertoado tanto melhor, porque dá para tapar o bebé com as abas. Se não for, uma mantinha em cima do bebé resolve o problema. Assim ficamos com as mãos livres para o guarda-chuva, os sacos, os outros irmãos, etc. E estamos prontas para enfrentar qualquer intempérie.


Já agora, porque não um passeio junto ao mar para aproveitar as abertas que de vez em quando aparecem?


23 de outubro de 2012

A história da Concha

Como devem lembrar-se, há pouco mais de uma semana vendi um sling para transportar um animal de estimação. Foi a primeira vez (pelo menos que eu saiba) que vendi um sling para um animal, e logo calhou ser para uma porquinha bebé.

A dona da Concha ligou-me para perguntar se poderia visitar-me para escolher o sling e ver bem o tamanho. Quando lhe perguntei se estava grávida ou se já tinha tido o bebé ficou meio encavacada e lá explicou que sim senhora tinha um filho, mas que já era crescido. E que o sling não era para transportar um bebé... arrisquei perguntar se seria um cão ou um gato, mas quando ela me disse que era um porco bebé não consegui conter o riso. É sem dúvida original, ter um porco de estimação. Pela minha cabeça passaram algumas imagens pouco agradáveis da coitada a transportar um porco enorme, daqui a uns tempos quando este "bebé" crescesse. Mas claro que aceitei o desafio e recebi a Concha e os donos para a escolha do pet-sling.

Quando vi a Concha, uma "mini-pig" castanha malhada, com uns 30 cms de comprimento, fiquei derretida! É tão linda!!!! Esta espécie de porquinhos não cresce muito mais e é por isso muito adequada como animal de estimação. O meu filho mais novo também achou a Concha o máximo, mas ele não lida muito com animais de estimação por isso suponho que para ele ver um porco (vivo e no sentido literal) cá em casa não tenha sido nada de estranho... ou pelo menos terá sido tão estranho como ver um casal com um cão de estimação! O mais lindo é que a Concha não é a primeira porquinha a ser "estimada" por estes donos... antes dela houve a Cusca.



A Concha experimentou um sling e gostou muito, tanto que fechou os olhinhos e fingiu dormir aconchegada na dona. Os donos escolheram os tecidos para o sling e passados uns dias vieram buscá-lo. Eu acho que ficou muito giro (claro!) e a Concha também pareceu gostar.


A propósito deste episódio, e porque possivelmente haverá mais pessoas a transportar animais de estimação no sling Maria Café, pensei em lançar um desafio: mandem-me fotos dos vossos animais no sling... não tem de ser nada muito exótico, até porque dificilmente conseguirão bater a Concha. Mas podem tentar, claro! Adorava ter uma ideia dos bichos que andam a ser carregados nos meus slings... se conhecem alguém que conheça alguém que transporte um gatinho, um cãozinho ou, quiçá, um hamster no seu sling Maria Café, convençam-no(a) a enviar-me uma foto!!!! Pode ser que a foto mais original ganhe um miminho Maria Café!


Está lançado o desafio... quem se atreve???


22 de outubro de 2012

Outros blogs: Quem sai aos seus

De vez em quando, nos raros momentos em que me passeio no facebook e na internet sem um rumo específico, gosto de ler blogs de outras mães e de outras pessoas como eu... hábito estranho, não é? Nem por isso, eu sei!

Um dos blogs que gosto de ler regularmente é o "Quem sai aos seus". Uma mãe de 3 meninas, a mais nova com apenas duas semanas, que relata com graça e inteligência o dia-a-dia da sua família, ao mesmo tempo que vai partilhando conosco as "cenas" que lhe vão passando pela cabeça. Gosto da maneira como lida com as miúdas, da graça com que conta os episódios que vão acontecendo, da leveza com que (pelo menos à primeira vista) encara esta terceira bebé que acabou de nascer. E revejo-me muitas vezes nas coisas que nos conta, como por exemplo neste post em que descreve o transtorno que é a falta de sono nos primeiros tempos do bebé. Também eu, por três vezes, andei assim: completamente desnorteada porque não conseguia dormir o suficiente, até que às tantas não sabia se tinha dormido ou não, se algo tinha realmente acontecido ou se tinha sido um sonho.

E também adoro a visão que tem dos temas da actualidade, como a crise que estamos a viver, e a forma como devemos (ou não) fazer repercutir os seus efeitos nos nossos filhos.

E admiro-me como é que, com um bebé pequenino em casa (e tudo o que um bebé implica), está sempre em cima do acontecimento e tem sempre uma palavra a dizer sobre os últimos factos e o seu dia-a-dia.

Enfim, o ideal é fazer uma visitinha ao blog e fazer like na página do facebook para ir recebendo as actualizações. Vale a pena!

21 de outubro de 2012

"De gatas"...

Acabou-se o sossego cá em casa... também, acho que não podia pedir muito mais! O Miguel, a 2 semanas de fazer 1 ano, começou a gatinhar. Até agora ficava sentado no tapete da sala e quando queria chegar a um brinquedo esticava-se todo até lhe tocar. Quando não conseguia acabava por se deitar no chão para voltar a sentar-se mais perto do brinquedo. Era a versão dele de gatinhar: basicamente rebolava! E demorava algum tempo até sair do tapete, o que era tranquilizador. É engraçado que poucos dias depois de começar a pôr-se de gatas percebeu a mecânica do gatinhar. E agora, assim que sento no chão, o puto põe-se de gatas e lá vai ele, a caminho do chão de mármore. E como chega lá depressa!!!! No mármore os joelhos dele escorregam, por isso é engraçado vê-lo gatinhar sem avançar.... hahaha, tadinho! Acho que lhe vou fazer umas joelheiras amovíveis em borracha, para criar mais aderência!

Portanto, agora vai até à mesa de centro (que está encostada a um lado...) e põe-se em pé, vai até aos sofás e põe-se em pé, vai até às cadeiras da mesa e põe-se lá debaixo, a bater com a cabeça. Liga a wii sozinho, mexe nos comandos e jogos da wii, como que a tentar perceber o gozo daquilo, anda à procura dos comandos da TV (deve estar farto do BabyFirst)... qualquer dia aparece-me na cozinha!

E a noção que eu tenho de que esta falta de sossego só vai piorar? A seguir começa a andar!!!! Vai tentar subir as escadas, vai entrar na casa de banho e mexer no papel higiénico e na sanita, vai ao quarto dos brinquedos engolir peças dos Beyblades... medo!!!!!

Mas é tão lindo vê-lo evoluir, hehehe. Por exemplo: ainda agora estava a mexer na wii e neste momento  já está debaixo da minha cadeira a tentar, em vão, levantar-se! Tenho de me ir, portanto...

19 de outubro de 2012

Outono

Considero o Outono uma estação deprimente... Não é (só) por causa da chuva, do frio, etc. Não... é que a falta de luz deixa-me triste. Acho triste que quando me levanto de manhã ainda não é bem dia... e acho mais triste ainda que a hora vá mudar, passando a escurecer mais cedo, cada vez mais cedo! Ir buscar as crianças à escola às 17h com o lusco-fusco a instalar-se é para lá de deprimente. Dantes era o sair do trabalho com a noite já bem escura que me entristecia, e aí até era bem pior!


Não sei como é que vivem os povos nórdicos, sem luz solar uma grande parte do tempo. A verdade é que economicamente vivem muito melhor que nós, mas suicidam-se em barda! O que será melhor, andar a contar os tostões (enquanto os tivermos...) mas ir usufruindo do facto de vivermos no país mais tropical da Europa ou viver desafogadamente, com um Estado que providencia, mas não ter dias e dias de sol e calor durante o ano? Não sei, mas cheira-me que pelo andar da carruagem cada vez mais portugueses vão descobrir a resposta a esta questão!

Esta minha antipatia pelo Outono já vem de pequenina. E não sinto o mesmo em relação ao Inverno, que é teoricamente uma estação mais fria e chuvosa, mas que trás com ele a promessa de que a Primavera não tarda! Só isso já torna o Inverno muito mais agradável: vá, sofram com o frio, a chuva, as infiltrações, etc, mas não se preocupem que daqui a nada recomeça o sol, as flores vão reaparecer e a vida vai ficar melhor. É curioso que cá em casa há 3 aniversariantes no Outono, dois dos quais são filhos: o João faz 7 anos daqui a uma semana e o Miguel faz 1 ano daqui a duas. Mas nem isso me faz gostar mais do Outono!

De resto, o Outono tem algumas coisas boas, deixa cá ver: as castanhas e os dióspiros, a vontade de me enroscar numa mantinha a ver um filme ao fim de semana, as botas que eu adoro e que volto a usar. E a verdade é que este Outono tem um sabor especial: trabalho para mim, mesmo no lusco-fusco tenho tempo para os miúdos, é o primeiro Outono inteiro que passo com 3 filhos à minha volta e sinto-me mais realizada que nunca. Acho que a depressão outonal perde toda a importância perante isto tudo. E a crise também...

17 de outubro de 2012

14 passos a seguir antes de decidir ter filhos

Este teste foi recentemente publicado num blog britânico e está a causar furor na blogosfera e no Facebook. É hilariante, com os seus 14 passos/testes para descobrir se estamos realmente preparadas para a difícil tarefa de ser mãe/pai. Já o tinha lido há uns anos num daqueles e-mails que se reenviavam antes da era "Facebook", pelo menos alguns dos testes não me soaram a novo. Resolvi traduzi-lo, para se perceber melhor. É longo, mas vale a pena ler. 


Teste 1: Preparação
Mulheres: preparação para a gravidez
1. Vista um roupão e coloque um saco de feijões à frente.
2. Deixe ficar.
3. Passados 9 meses retire 15% dos feijões.

Homens: preparação para os filhos
1. Vá à farmácia, esvazie o conteúdo da sua carteira no balcão e diga ao farmacêutico para fazer o que quiser com o dinheiro.
2. Vá ao supermercado e combine uma fora de o seu salário ser pago directamente para a conta bancária deles.
3. Vá para casa. Pegue no jornal e leia-o pela última vez. 

Teste 2: Conhecimento
Escolha um casal que já tenha filhos e critique-os sobre os seus métodos de disciplina, falta de paciência, níveis baixíssimos de tolerância e sobre como permitem que os filhos corram como selvagens. 
Sugira formas para melhorarem os hábitos de sono dos filhos, treino do bacio, maneiras à mesa e comportamento em geral. 
Aproveite. Será a última vez na sua vida em que terá todas as respostas.

Teste 3: Noites
Para descobrir como serão as suas noites:
1. Passeie pela sala de estar entre as 17h e as 22h carregando um volume com cerca de 4 a 6 kg, com o rádio mal sintonizado (ou outro som insuportável) bem alto.
2. Às 22h pouse o saco, ponha o alarme para a meia noite e volte a dormir.
3. Levante-se às 23h e ande com o saco na sala de estar até à 1h da manhã.
4. Ponha o alarme para as 3 da manhã.
5. Como não consegue voltar a adormecer, levante-se às 2h da manhã e faça uma chávena de chá.
6. Deite-se às 2h45.
7. Levante-se novamente às 3h, quando o alarme tocar.
8. Cante no escuro até às 4h.
9. Ponha o alarme para as 5h da manhã. Levante-se quando tocar.
10. Faça o pequeno almoço.
Mantenha esta rotina durante 5 anos. Aparente estar cheia de energia!

Teste 4: Vestir crianças pequenas
1. Compre um polvo vivo e um saco de atilhos.
2. Tente colocar o polvo dentro do saco de forma a que não saiam braços
3. Complete esta tarefa em 5 minutos.


Teste 5: Carros
1. Esqueça o BMW. Compre uma carrinha de 5 portas.
2. Compre um cone de gelado de chocolate e coloque-o no porta-luvas. Deixe-o lá ficar.
3. Pegue numa moeda e coloque-a no Leitor de CDs.
4. Pegue numa embalagem de bolachas de chocolate e esmague-as no banco de trás.
5. Passe um ancinho ao longo dos dois lados do carro.

Teste 6: Passeio a pé
1. Espere.
2. Vá para a porta da frente.
3. Volte atrás.
4. Saia.
5. Volte para dentro novamente.
6. Saia novamente.
7. Desça as escadas.
8. Volte a subir as escadas.
9. Volte a descer.
10. Ande 5 minutos muito devagar.
11. Pare, inspeccione bem à volta e faça pelo menos 6 perguntas sobre cada pastilha elástica usada, papel sujo ou insecto morto que encontrar no caminho.
12. Retrace os seus passos.
13. Grite que já aguentou tudo o que podia até que os vizinhos venham cá fora ver.
14. Desista e volte para casa.
Agora está preparada para levar uma criança pequena a passear.

Teste 7: Conversas com crianças
Repita tudo o que diz pelo menos 5 vezes.

Teste 8: Compras
1. Vá ao supermercado. Leve consigo o mais parecido com uma criança em idade pré-escolar que encontrar – uma cabra adulta, por exemplo. Se tenciona ter vários filhos, leve mais do que uma cabra.
2. Faça as compras da semana sem perder a(s) cabra(s) de vista.
3. Pague tudo o que a(s) cabra(s) comerem ou destruírem.
Só deverá considerar ter filhos depois de conseguir fazer isto facilmente.

Teste 9: alimentar um bebé de 1 ano
1. Esvazie um melão.
2. Faça um buraco pequeno de lado.
3. Pendure o melão no tecto e balance-o.
4. Pegue numa taça de cornflakes ensopados em leite e tente enfiá-los à colherada no melão irrequieto, enquanto finge que é um avião.
5. Continue até que metade dos cornflakes desapareça.
6. Cole o que restar no seu colo, certificando-se de que uma grande parte cai no chão.

Teste 10: TV
1. Aprenda os nomes de todos os personagens dos Wiggles, Barney, Teletubbies e Disney (no nosso caso é mais dos Gormitis, Scan2Go, Super Heróis, etc).
2. Veja apenas isso na Televisão durante pelo menos 5 anos.

Teste 11: Desarrumação
Consegue aguentar a desarrumação das crianças? Descubra se sim ou não.
1. Espalhe manteiga no sofá e compota nas cortinas.
2. Esconda um peixe por trás da aparelhagem e deixe-o lá o verão inteiro.
3. Enfie os dedos na terra dos vasos e a seguir esfregre-os nas paredes.
4. Esvazie todas as gavetas, prateleiras e caixas da casa para o chão e siga para o passo 5.
5. Aleatoriamente, leve objectos de uma sala para a outra e deixe-os lá.

Teste 12: Viagens longas com crianças
1. Faça uma gravação de alguém a repetir bem alto “Mãe”. Importante: não deve deixar mais de 4 segundos de intervalo entre cada “Mãe”. Inclua ocasionalmente um crescendo na voz até um nível supersónico.
2. Ponha esta gravação a tocar no carro, sempre que for a algum lado, nos próximos 4 anos. 
Está preparado para fazer uma viagem longa com uma criança.

Teste 13: Conversas
1. Comece a falar com um adulto à escolha.
2. Peça a alguém para continuamente puxar a sua saia ou manga da camisa, enquanto toca a gravação “Mãe” referida acima.
Está preparada para ter uma conversa com um adulto com uma criança na sala.

Teste 14: Preparar-se para o trabalho
1. Escolha um dia em que tenha uma reunião importante.
2. Vista o seu melhor fato de trabalho
3. Pegue numa chávena de natas e junte um copo de sumo de limão.
4. Mexa bem.
5. Entorne metade na sua saia.
6. Ensope uma toalha com o resto da mistura
7. Tente limpar a saia com essa toalha.
8. Não mude de roupa (não tem tempo).
9. Vá para o trabalho.

Já está pronta para ter filhos. Aproveite!!!!




17 de agosto de 2012

Coisas giras das férias: Miguel



O Miguel ainda não diz grande coisa... o "AAAAHHHHHHH" é o som que mais gosta de emitir, mas também gosta de gritos, guinchos, "PAPAPAPAPAPAPAPA", "ÛÛÛÛÛÛÛÛHHHHH"... ao princípio é giro, mas ele tem um vozeirão tal que acaba por cansar. O giro nele são as manifestações de alegria e excitação quando vê algo de que gosta: o mar, a frutinha, os iogurtes ou, simplesmente, eu, o pai, um dos irmãos, um dos avós, uma das babes do toldo à nossa frente. E quando falo em babes falo em babes todas jeitosas, de 17/18 anos, que se deleitavam com o meu filho mais novo, num apelo óbvio do instinto maternal que começa a despontar. De tal maneira que, certa tarde num dos últimos dias, me abordaram com um "Podemos brincar com o Miguel?" Ao que eu respondi "Claro que podem!" enquanto pensei "Mais valia terem-me pedido isso no início das férias, sempre eram umas babysitters de graça que eu tinha tido para poder desfrutar com mais tranquilidade de alguns momentos de mar, sol e leitura. Já agora, tenho ali mais dois, mais crescidos, se também quiserem brincar com eles." E, enquanto elas davam gritinhos de alegria de "Ai, que lindo!", "Olha-me estes olhos!", "Ai, que simpático, ri-se todo!", "Chama aí a Maria para o ver!", "Chama o Ricardo (namorado da Maria)!", "Ai, eu quero ter um assim, com estas cores...!", etc, etc, ele distribuía sorrisos, festinhas na cara e simpatia. O Zé, de 4 anos, estava sentado a cerca de meio metro, a observar (e a captar também alguma atenção) e o João, de 6 anos, observava ao longe com ar sério e compenetrado. No fim, já em casa, quando perguntámos ao João qual era a mais gira disse: "A Loira!". Enfim... homens!!!

De resto, o Miguel também fez sucesso no caminho casa-praia, praia-casa. E porquê? Porque, para além de ser um bebé bonito, ia pendurado em mim no sling. E as pessoas paravam, olhavam para trás, davam um toque com o braço ao marido/mulher/filha e faziam um aceno com a cabeça na minha direcção, diziam em voz alta "Olha aquele bebé tão giro, naquela coisa que parece um saco!" E ele lá ia, todo contente (virado para a frente, que isso de ir virado para mim não dá para ele), a distribuir os seus sorrisos e a sua simpatia.

15 de agosto de 2012

Balanço de férias - I

Quase duas semanas de praia... praia de manhã, almoço, sesta (para alguns), praia à tarde, banhos, jantar, cafézinho e caipirinha para uns, carrinhos de choque para outros. É uma rotina que não me cansa, a bem da verdade. Era capaz de me habituar a isto...


Como eu, o João, meu filho mais velho, era capaz de se habituar a viver na praia! O rapaz passou tanto tempo dentro de água, estivesse ela fria ou quente, com ondas ou mar chão, maré cheia ou maré vazia, que cheguei a ter medo que ficasse com infiltrações nos ossos ou que lhe crescessem barbatanas entre os dedos. Mas não, isso não aconteceu. De manhã, se não acordava por ele, bastava eu murmurar-lhe ao ouvido "vamos para a praia?" que em 5 minutos estava prontinho, pequeno almoço tomado, fato de banho vestido, à porta de casa. E o bronze? Mesmo com creme factor 50+ e vários "vai para a sombra, põe o boné!", o rapaz está com um bronze invejável. Nunca ficou nem um bocadinho vermelho, foi sempre carregando aquele tom castanho lindo.


O Zé já é outra história... acordá-lo de manhã era um castigo. Tínhamos literalmente que o levantar e pô-lo em pé porque ele dizia, dengoso: "esta cama é muito quentinha, eu não conxigo me levantar...". Com 4 anos e meio ia de carrinho para a praia (1km da porta de casa até ao nosso toldo) porque a meio caminho dizia que não conseguia andar mais... mas enfim, o carrinho até dava jeito para pendurar o sacão com as toalhas e tralhas todas. Chegava à praia e evitava ir à beira-mar com medo que o obrigássemos a tomar banho (não fazemos isso, claro!) e ao fim de menos de uma semana já dizia, enfadado: "mas quando é que vamos embora do Ógarve? Eu já estou farto!" Enfim... nos últimos dias o mar pôs-se quente e "chão", com ondas pequeninas que não rebentam, e o rapaz descobriu as delícias dos banhos prolongados, dos mergulhos, de boiar nas ondas ("com baxadeias"). Também ele está com um tom douradinho, menos bronzeado porque tem um fototipo mais claro, mas sempre muito protegido do sol.



O Miguel é outro patinho, como o João. Pelo menos nesta idade. Adorava estar sentadinho à beira-mar e quando as ondas teimavam em não chegar a ele punha-se a refilar e a chamá-las. Os outros faziam piscininhas para ele se molhar e ele delirava. Até dentro de água, ao colo, ria-se nervoso à medida que eu o ia molhando e, se nos primeiros dias se agarrava a mim de unhas cravadas, no fim já ficava só agarrado pelos braços a bater os pézinhos todo contente. O dormir é que foi um bocadinho dramático... as sestas eram uma questão de sorte, ou pegava a dormir 3 horas seguidas ou então nem pregava olho. À noite adormecia logo a seguir ao jantar, mas várias vezes acordava passado um bocado e era um vê se te avias para o pôr a dormir quando nos íamos deitar. Estranhou a cama, a casa, a rotina... andou de colo em colo porque "coitadinho, já está há tanto tempo no ovinho..." e não tinha grande alternativa porque não gatinha e se o sentamos no chão acaba por cair de cabeça, se o deitamos num tapete rebola até chegar onde não deve.




O regresso, que antecipámos dois dias por causa do trabalho, foi uma alegria para eles: voltar aos brinquedos deles, à caminha "super-confortável" (lá dormiam em colchões de espuma no chão), aos confortos da nossa casinha! Chegámos à noite e a carinha do João, quando se deitou na cama, dizia tudo: as férias foram boas, mas agora estou feliz! No dia a seguir, quando se levantou, chegou à cozinha e disse-me: "Ai, mãe... estou tão contente que nem sei com que brinquedo vou brincar primeiro!"

27 de julho de 2012

Cheia de trabalho...

... e a chocar uma jeitosa! Não vem mesmo nada a calhar. Na recta final antes das férias convinha-me estar a 100% para responder a todas as (tantas!!!!) encomendas que tive nos últimos dias. Mas acho que vou estar prái a 80%... Não se apoquentem, porém: a coisa está bem encaminhada e o que foi prometido é devido! Até dia 1 vai tudo para o correio!

Siga a marinha, vou daqui para os CTT expedir (mais) alguma mercadoria! Atchim!!!!


10 de julho de 2012

Aviso: Férias!!!

É verdade, todos nós temos direito a elas! Com ou sem subsídio, dentro ou fora do país, uns dias de descanso fazem bem a qualquer um. Como não sou diferente, também eu vou de férias. E comigo vai a família (claro) e a Maria Café! Não vamos para fora do país, que os tempos não estão para grandes gastos, mas vou estar longe da máquina de costura e dos tecidos do dia 1 ao dia 15 de Agosto.



Isto para vos dizer que, se tiverem encomendas para essa altura, o ideal é fazerem-nas o quanto antes para poderem ser entregues até dia 31 de Julho. Só consigo garantir a expedição antes de dia 1 de Agosto das encomendas feitas até 25 de Julho. Durante os 15 dias de férias a Maria Café vai continuar a responder a mensagens e a aceitar encomendas, mas elas só serão confeccionadas e expedidas a partir do dia 16, por ordem de entrada/pagamento.

Boas férias para todos!!!!

7 de julho de 2012

Caiu!

O primeiro dente de leite caiu... finalmente vamos ter a visita da Fada dos Dentes! Vai ser uma fada poupadinha, mas vai fazer-nos uma visita.



Ele está tãããão contente!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...