28 de agosto de 2013

Férias sem fim, ou regime de semi-férias?

Estamos de férias desde 1 de Agosto.

Que é como quem diz: os miúdos estão todos de férias desde 1 de Agosto (excepto o mais velho que está desde 15 de Junho), e não há como entreter 3 crianças dentro de casa durante um mês... vai daí que este ano inaugurámos uma nova modalidade de férias: eles estão de férias, nós vamos estando!


Uns dias no Algarve de férias a sério, com praia, família, piscina, carrinhos de choque à noite (a receber e-mail, mensagens e encomendas, a responder sempre que podia), seguidos de uns dias em Palmela com casa de campo e piscina, no mesmo regime. A seguir rumamos a Santarém, onde ficámos até ontem. Ficaram eles, porque eu vim a casa trabalhar uns dias em cada semana, para responder às encomendas que entretanto entraram. O pai também teve pelo meio uma semana de trabalho, em que veio a Lisboa todos os dias.


Neste período em Santarém tivemos o tal regime de semi-férias. Nos dias em que estávamos com eles estávamos a sério. Nos dias em que vínhamos trabalhar, trabalhávamos a sério. Mesmo! E, se querem que vos diga, para mim o sistema resultou! Bem melhor do que no ano passado, em que levei a tralha toda para Santarém e não consegui gozar a 100% os dias em que lá estive, porque fui perseguida pelo trabalho o tempo todo.

Agora voltamos a ir de férias na sexta e voltamos no fim de semana a seguir. Novamente férias a sério, com praia, piscina, amigos (e com as mensagens, emails e encomendas à mistura). Quando regressar, ponho mãos à obra e as encomendas que chegarem serão respondidas a tempo e horas.

Na verdade, parece que as férias não acabam, que andamos nisto há quase um mês e ainda temos vários dias pela frente. Porque quando descansamos, descansamos a sério. E aproveitamos os momentos com os miúdos, dormimos a sesta, torramos (protegidos) ao sol, mergulhamos com prazer e patuscamos à grande. E, nos dias em que temos de trabalhar, fazêmo-lo com prazer, afinco e vontade, porque a seguir voltamos para os dias de ócio, pasmaceira e dolce fare niente. E, ao mesmo tempo, começa a crescer em nós aquela vontade do regresso, de os mandar para a escola, de organizar tudo para a rentrée (e que grandes novidades aí vêm!!!!), de retomar a rotina de trabalho de que tanto gosto! Este ano digo, sem medos, venha Setembro, chegue o Outono, que estamos cá para o receber de braços abertos! Tem sido um Verão em cheio, a deitar por terra aquelas teorias que aterrorizaram o facebook há uns tempos: este iria ser o pior Verão dos últimos 200 anos! Lembram-se? hahahahaha!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...