21 de setembro de 2013

As novidades!

Já tenho vindo a avisar algumas clientes que têm vindo cá a casa, mas ainda não formalizei esta mudança. Como alguns sabem, a Maria Café começou em casa, num canto do sótão onde instalei uma mesa, uma máquina de costura e umas prateleiras com tecidos. Ao início era assim. Aos poucos as prateleirinhas com tecidos começaram a transformar-se em caixotes e mais caixotes, os retalhos começaram a multiplicar-se como coelhinhos, a mesa deixou de ser suficiente e a Maria Café foi ganhando terreno naquele que era o "quarto dos brinquedos" do meu marido. Mas trabalho é trabalho, e ele lá se foi encolhendo para um cantinho enquanto a Maria Café crescia. A situação inverteu-se, portanto. E o caos instalou-se, até que entre montes de tecidos, caixotes de retalhos, material amontoado, alfinetes espalhados no chão e cotão (muito cotão), começava a ser impossível manter a situação.



Andava há uns tempos a pensar em arranjar um espaço para montar o atelier, escritório e, já agora, um showroom com as peças que tenho em stock. Fora de casa, claro! Devolver à família o espaço que fui conquistando um bocadinho à força... E a oportunidade surgiu, um espaço que parece feito à medida para a Maria Café, com dois pisos do tamanho certo, uma localização excelente para mim (junto às escolas dos miúdos), uma zona calma e arejada. A decisão foi tomada bastante depressa, as formalidades demoraram uns dias e em dois meses (de férias dos miúdos, sublinhe-se) consegui instalar-me. Ou melhor, ainda vou a meio mas já trabalho no novo espaço. A parte do atelier está montada e a funcionar, a parte do showroom ainda vai levar uns dias. E o "quarto dos brinquedos" está a voltar ao que era. De debaixo do caos de tecidos, tesouras, alfinetes, botões e fechos surgiu uma mesa de snooker. Onde estava a minha mesa de trabalho agora está um vazio para ser ocupado como entendermos. Em breve as prateleiras com livros deixarão de ter os meus livros de costura e o único canto onde persistem retalhos em caixotes será esvaziado para o novo espaço (e para o lixo).

O sótão, antes do caos...

Eu ando atarefadíssima a organizar e arrumar tecidos e materiais, a pensar na melhor disposição para os móveis na zona de trabalho, a conceber o piso do showroom para poder ser polivalente e incluir também uma zona para workshops de costura criativa. E a fazer as encomendas que vão entrando e que, pontualmente, poderão sofrer algum atraso.

Deixo-vos um cheirinho do atelier, já em funcionamento. E uma foto do futuro showroom, que poderão visitar por combinação assim que estiver pronto! E agora vou ali carregar mais uns caixotes para o atelier e arrumar mais umas tralhas.

O atelier:

A parte de cima, onde vou montar o escritório e showroom:










19 de setembro de 2013

Taras e Manias...

Todos temos as nossas. E quem me conhece sabe que eu as tenho em quantidade, vá, saudável. Ou não fosse o nome Maria Café resultado de uma dessas taras, a que tenho por espirais.

Também gosto de sapatos, malas e carteiras (que mulher é que não gosta?). Gosto da cor verde, tanto que em tempos sonhava até em ter um carro verde. Passou-me, mas continuo a gostar muito de verde. E não, não sou sportinguista.

Gosto de gadgets: telemóveis, tablets, computadores... apetece-me sempre ter o último grito, mas vou-me contendo.

E adoro máquinas de costura! Já tenho algumas, é certo... a primeirinha, de estimação (a precisar de afinar, mas ainda cose), uma corta e cose que nunca usei, duas Pfaff... a bem dizer, são o meu dia-a-dia. E mesmo assim, sempre que vejo uma máquina de costura à venda numa loja dá-me vontade de lhe mexer, de a experimentar, de a ter!

Há pouco tempo fui à loja da Pfaff de Campo de Ourique - Moura & Fortes, Lda - buscar uma peça que tinha encomendado. E os meus olhos foram automaticamente atraídos por uma máquina nova: uma Pfaff pequenina, cinzenta, com botõezinhos, electrónica e com o aspecto robusto que caracteriza a marca.


A Pfaff Passport 2.0 é mais pequena e portátil, e aparentemente tem mais pontos e facilidades do que a Select 3.0 (a minha primeira Pfaff), possui o sistema IDT da Pfaff e várias características que a tornam um mimo da gama média da marca. Fiquei de olho nesta máquina e mal posso esperar por dar uma voltinha com ela!

17 de setembro de 2013

Update das resoluções de rentrée

Para verem como sou uma linda menina, esta semana consegui perder um peso considerável. Exactamente o peso que tinha ganho na semana de férias em Tróia, onde os desastres alimentares se sucedem sem apelo nem agravo, numa atitude de "quero lá saber, depois logo se vê" e "já não cabes no biquini, abre um pacote de batatas e esquece isso!". Todos os anos fazemos esta semaninha com uma catrefada de gente (boa gente...) e todos os anos eu venho de lá com mais uns quilos. Bem dizem que tudo o que é bom ou engorda ou é pecado, não é? As férias engordam...

Pois bem, se o bronze ainda perdura, os quilos já foram (os de Tróia, porque ainda há os de Santarém, os do Algarve e o avanço que já levava antes das férias). Escusam de pedir fotos do antes e do depois, que eu não permito que me fotografem do estômago para baixo... sorry!

Quanto à Bimby, a primeira semana correu bastante bem, com 1 refeição com nota 3 em 5 e três refeições com nota 4 em 5. No fim de semana fiz uma carne à portuguesa que ficou uma maravilha. As sopas nem peço para classificarem porque o pessoal cá de casa detesta isso e depois dá nota negativa e estraga tudo. Mas tenho feito e eles comem...

Ontem, primeiro dia da escolinha de futebol do João, cheguei a casa às 8h, por isso não dava tempo para fazer o jantar previsto nem para pesquisar uma receita suficientemente rápida para os ingredientes que tinha. De maneiras que os adultos comeram sopa e as crianças comeram também uma massa com salsichas e milho que estava deliciosa. Feita no fogão... mas é como eu digo: às vezes tem de ser e até convém variar... Moral da história: para as segundas feiras tenho de programar pratos rápidos ou então já ter tudo adiantado ou pronto.

Entretanto, para a surpresa que estou a preparar (já vos tinha dito que tenho uma surpresa?), as coisas estão a evoluir também. As condições começam a estar reunidas para dar o passo final. As mudanças são um pau de dois gumes: por um lado, estou ansiosa por recomeçar num novo espaço, arrumado, organizado, bonito e pensado para o efeito. Por outro lado, o caos em que tenho o actual espaço requer horas e horas de arrumação, limpeza, organização, lixo para deitar fora... e arranjar coragem (e tempo) para pôr mãos à obra não é fácil. E na minha cabeça o turbilhão de ideias não pára... tão bom!!!!! :-D

E é o ponto de situação. Não me faltam projectos e ocupações, como se o trabalho não fosse já suficiente. Adoro!!!!


15 de setembro de 2013

Passeio de domingo

Com quase dois anos e praticamente 15 kgs, o Miguel corre para mim quando eu ponho o sling.




Ainda falta algum tempo, mas vou ter saudades deste aconchego, quando ele deixar de o querer...

13 de setembro de 2013

Eu e a minha Bimby I - primeiros passos para melhorar uma relação

Não se animem, que este post é só sobre a minha relação com a minha Bimby, ok? Uma relação já com mais de 5 anos que tem tido alguns altos e baixos. Ao início houve algum esforço da minha parte para manter a chama acesa, mas aos poucos a coisa foi arrefecendo.

É que, parecendo que não, dá algum trabalho: diz que faz a sopa sozinha, o bacalhau com natas e a lasanha, mas, verdade verdadinha, não vale a pena enfiar com os legumes inteiros e com casca lá para dentro que o caldo verde não vai acontecer por magia. Nop! Não experimentei, mas duvido que aconteça. É preciso estar lá alguém a descascar e cortar legumes (que é a parte mais chata de fazer a sopa), a juntar a batata palha com o bacalhau e o bechamel no tabuleiro e pôr no forno e a fazer as camadinhas de carne, massa, carne, massa, carne, massa, bechamel, queijo ralado e, mais uma vez, pôr no forno. E esse alguém sou eu, que comecei a pensar: olha, se é para isso, meto os legumes na panela com água depois de os descascar e faço a sopa à moda antiga.

E depois entrámos numa certa monotonia: um dia era strogonoff, no dia a seguir bacalhau com natas, depois uns bifinhos marroquinos ou umas almôndegas, uma lasanha em dias de festa e voltávamos ao strogonoff. Tinha poucos livros, as receitas na internet eram muito amadoras, ainda tentei algumas mas a aceitação não foi fantástica.

Com o passar do tempo, dei por mim a usar cada vez menos a máquina-maravilha: fazia arroz, sopa de vez em quando e uma ou outra sobremesa. E, como diz uma grande amiga minha, "faz peninha", certo?

Vai daí deu-me esta febre da rentrée e tivemos uma conversa, eu mais a minha Bimby. E vim pesquisar na Internet, porque aqui há tempos tinha visto isto e tinha achado, sim senhora, uma boa ideia, que havia de dar jeito. E comecei a escolher as receitas favoritas que gostava de experimentar, a brincar aos menus semanais (segunda faço isto, terça faço aquilo...), a alternar peixe e carne, coisas leves durante a semana e pratos mais elaborados ao fim de semana. A seguir mandei fazer a lista de compras com base nas receitas escolhidas, fiz uma encomenda online e tá feito: tenho o frigorífico, o congelador e a despensa cheios com material para duas semanas de Bimby e já comecei o test-drive.

Parte positiva: durante 2 semanas não tenho de pensar "O que é que vou fazer hoje para o jantar?", não tenho de me preocupar se tenho ingredientes ou não, é chegar a casa e pôr a Bimby a trabalhar. Não sigo o menu à risca, se hoje me dá mais jeito ou me apetece fazer o jantar previsto para amanhã, troca-se. Tudo bem! Haja algum espaço para a espontaneidade...

Primeiros truques:
- Encomendei vegetais para sopas para as duas semanas. Em vez de os deixar estragar, descasquei logo tudo e parti em pedaços e congelei em sacos herméticos. Agora é ir usando à medida que for precisando. Assim a sopa é realmente fácil de fazer...

- Ervas aromáticas: coentros, salsa, hortelã, mangericão - mandei vir frescos, piquei-os na bimby com um pouco de água e congelei em cuvetes de gelo. Depois de congelados, tirei os cubos e pus em sacos de congelação (identificados, claro). Agora uso à medida que for precisando.

Cubos de coentros, prontinhos a usar.

Já fiz dois jantares, com sopa e prato, ambos de peixe e ambos ao vapor. O primeiro foi robalo com alecrim. Exagerei no alecrim, mas de 0 a 5 levou um 3. Not bad!!! Ontem fiz tranches de pescada com alho francês e ao mesmo tempo sopa de agrião. Nota 4, nice! Também experimentei fazer as gomas e os miúdos (e graúdos) adoraram.

As gomas que fizeram as delícias dos miúdos

Prometo que não me vou tornar uma bimbólica, não vou transformar isto num blog sobre a bimby, nem vou largar as costuras para me dedicar à pastelaria (estava tramada...). Mas vou partilhando convosco as minhas aventuras, como incentivo para continuar, ok? E vamos partilhando receitas, daquelas boas e fáceis!




12 de setembro de 2013

Resoluções de rentrée

Para mim (e para todos...) durante o ano existem dois pontos de viragem: o início, em Janeiro; e o regresso às aulas, em Setembro. São alturas em que revemos o que está para trás, tomamos decisões e fazemos planos para o futuro.

O mês de Setembro reveste-se sempre de uma áurea contraditória... acabaram-se as férias, o Verão começa a despedir-se, voltamos à rotina do dia-a-dia. Por outro lado, é o recomeço, um novo ano escolar, livros e material novos para os miúdos, para alguns uma nova escola... Dá-nos vontade de fazer limpezas, arrumar o que se tem acumulado ao longo do tempo e que já tomamos com arrumado (a pilha de papéis que teima em não desaparecer dali, a mesa da sala onde vamos poisando tralha que parece que nunca mais sai dali, os casacos que já não cabem no bengaleiro e que vamos pondo por cima dos outros até não se ver o bengaleiro). 

E este ano assim foi: chegámos de férias e tivemos um fim de semana de arrumação e novas resoluções. A sala levou uma volta, ponderámos mesmo mudar a disposição dos móveis (mas não) e propusémos a nós mesmos alguns desafios. Aqui vão:

- Antes de mais, tentar (eu...) não acumular a papelada de trabalho na sala - usar o escritório para isso. O novo escritório/atelier ainda está em remodelação, por isso neste ponto estou em fase de transição. Lá iremos mais tarde!

- Deixar (todos) de usar a mesa da sala como "despeja bolsos". Sim, esta é importante! Não somos uma família arrumada, é verdade... mas uma mesa de sala vazia dá logo um ar de sala arrumada, certo? Toca a fazer um esforço!

- Brinquedos na sala (meninos) NÃO!!!! Confesso, não gosto que brinquem na sala, têm um quarto de brinquedos mesmo ao lado, mas até percebo que prefiram estar ao pé de nós (e, por vezes, fingir que somos estradas ou montanhas e passar com os carrinhos por cima de nós...), mas quando acabam de brincar levem os brinquedos para o sítio deles... 

- Sapatos, roupa, almofadas, etc espalhados na sala (todos) NÃO!!! Os miúdos então, chegam a casa e descalçam-se. Onde estiverem. E os sapatos lá ficam... até eu dar um berro!



algumas salas arrumadas... talvez demais!
Não peço tanto, mas também não é preciso ser o caos...

- Dieta (pais): Pois é... férias, relax, calorzinho, muita batata frita, caipirinha, cerveja, churrasquinho, geladinhos e, claro está, quilinhos extra. Vamos dar cabo deles, ah pois vamos! Já começámos...

- No seguimento do ponto anterior, mas alargando aos mais novos - sopinha! Odeio fazer sopa e não adoro comê-la, mas reconheço o seu valor e a falta que faz. Não digo todos os dias (bah), mas com frequência... 

- Ainda no seguimento dos dois pontos anteriores, e para me facilitar a vida (estou a fazer o teste): usar mais a Bimby. Tenho-a há 5 anos e uso-a muito pouco... não sei receitas para a usar com frequência, falta-me imaginação, depois quando quero fazer uma coisa falta-me algum ingrediente... por isso a Bimby tornou-se um electrodoméstico (caro) onde me limito a fazer arroz, sopa (raramente) e sobremesas. Tá mal!!!! 

Este último projecto requer todo um novo post que vou escrever em breve. Aceito conselhos, dicas, receitas light (dieta, lembram-se?) e child friendly (3 miúdos, dois deles esquisitos). Já fiz um menu para 2 semanas, fiz as compras para todas a refeições e usei alguns truques para me organizar. Falta ensinar o pai a usá-la - acho que o mais velho já sabe mais que ele... Vamos ver se resulta e se consigo ser persistente... não sou aficcionada da Bimby, mas se a tenho é para lhe dar uso!

Estas são as minhas resoluções de rentrée... e as vossas?







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...